Cinesioterapia Respiratória

 
A fisioterapia trata disfunções físicas, utilizando agentes físicos com a finalidade de recuperar a alteração da função respiratória do paciente. Inicialmente voltada para disfunções que apresentam limitação crónica do fluxo aéreo (asma, enfisema, bronquite crônica e bronquiectasias), atualmente é indicada em praticamente todas as disfunções respiratórias, nas unidades de terapia intensiva, pré e pós-operatório e no nível ambulatorial para adultos e crianças. Tem também uma indicação preventiva para evitar complicações respiratórias, sobretudo nos pacientes submetidos a cirurgia abdominal, ortopédica, torácica ou cardíaca.

Suas principais metas são:
1. Prevenir o acúmulo de secreções nas vias aéreas, que interfere na respiração normal; 
2. Favorecer a eficácia da ventilação; 
3. Promover a limpeza e a drenagem das secreções; 
4. Melhorar a resistência e a tolerância à fadiga, durante os exercícios e nas atividades da vida diária; 
5. Melhorar a efetividade da tosse; 
6. Prevenir e corrigir possíveis deformidades posturais, associadas ao distúrbio respiratório; 
7. Promover Suporte Ventilatório adequado, bem como a recuperação eficaz, em pacientes internados nas Unidades Hospitalares. 

Pacientes com crises repetidas de asma e bronquite, principalmente em situações que ocorre intensa produção de secreções dentro dos brônquios, a fisioterapia respiratória tem grande indicação efectiva, principalmente no aparecimento de secreções e acumulação dentro dos brônquicos, situação essa que poderia levar a quadros associados de pneumonia. A asma, também conhecida como bronquite asmática ou bronquite alérgica, acompanha-se de uma inflamação crônica dos brônquios e sintomas como falta de ar, aperto no peito, cansaço, chiadeira e tosse persistente. Ocorre que cerca de 10% da população portuguesa, sendo mais frequente em crianças. A asma e a bronquite causam obstrução brônquica, dificultando a saída do ar de dentro dos pulmões. O papel do fisioterapeuta é justamente fazer a desobstrução brônquica. Assim que é diagnosticada a asma ou bronquite, é importante que a pessoa procure o fisioterapeuta para fazer a sua reeducação respiratória, através dos exercícios de relaxamento, postura. O trabalho do fisioterapeuta ameniza as crises, diminuindo também a incidência de processos infecciosos pulmonares e melhoria da mecânica ventilatória

O fisioterapeuta também tem um papel fundamental no auxílio às pessoas com sequelas respiratórias causadas por uma forte pneumonia. Nesses casos, pode ocorrer derrame na pleura (“capa” que envolve os pulmões), isto é, um acúmulo de secreção ou água no local. A fisioterapia respiratória, através de ventilação e exercícios próprios, chega a atingir 100% de regressão e melhora desse tipo de quadro clínico.